terça-feira, 30 de novembro de 2010

MUNICÍPIO DE RAFAEL GODEIRO PARTICIPA DE MAIS UMA RODADA DE CAPACITAÇÃO DO SELO UNICEF EDIÇÃO 2009/2012

Ana Carla e Wilks  participando da capacitação em Natal
                                    
Os municípios potiguares que concorrem ao Selo UNICEF edição 2009 - 2012 participaram nos dias 24 e 25 de novembro de uma nova rodada de capacitação em Natal, cujo tema central era Gestão e Monitoramento da Política Municipal da Infância e Adolescência. O encontro reuniu representantes de 140 municípios, cujo principal objetivo é apoiar os municipios na implementação do Plano de Ação – documento com propostas de políticas públicas a serem efetivadas no município a fim de melhorar os indicadores na área da infância e adolescência.

A articuladora do Selo Unicef no município Ana Carla de oliveira Lira, destaca que a capacitação realizada em Natal foi muito importante no sentido de dar sustentação as ações proposta no plano Municipal de Ação e elaborado em parceria  com a comissão Municipal Pró Selo, uma vez que, visa o monitoramento das ações executadas pelo municipio no que se refere as políticas Públicas, voltadas para as crianças e adolescentes.

domingo, 28 de novembro de 2010

Sanduíche Requintado: uma delícia para comer sem culpa




Sim, é possível comer um sanduíche sem precisar sair correndo direto para a academia para detonar as calorias extras.

Já imaginou poder comer sanduíche sem se sentir culpado? A gente sempre ouve que para perde peso é preciso cortar, definitivamente, esse lanche tão apreciado. No entanto, é possível comer um sanduíche daqueles bem gostosos, sem precisar sair correndo direto para a academia para detonar as calorias a mais.

Como tudo o que diz respeito à boa alimentação, o segredo está na escolha dos ingredientes. Optar por frango, peito de peru, pães integrais e saladas reduz de forma significativa a quantidade de gordura e calorias presentes no seu sanduíche.
 
Uma ótima opção para aqueles que querem comer sem culpa é o "Sanduíche Requintado". Além de ser preparado com ingredientes leves, ele leva na sua composição leite de soja e maionese light, tornando-o menos gorduroso.
 
Segundo a nutricionista Glycia de Oliveira, esse sanduíche pode substituir uma refeição. "Devido ao ritmo acelerado, muitas pessoas não conseguem fazer as refeições principais. O sanduíche requintado é uma ótima opção para o jantar ou para o café da manhã".
 
Ela também avisa que você pode preparar vários sanduíches e deixá-los guardados no congelador por até 4 meses. "Basta descongelar e comer".
 
O Sanduíche Requintado possui apenas 312 calorias e pode ser acompanhado de um bom suco de frutas cítricas.
 
SANDUÍCHE REQUINTADO

Ingredientes recheio:
 
12 g de peito de peru desfiado
 
2 fatias de pão de forma integral
 
11g de ricota
 
Ingredientes para a maionese:
 
12ml de água gelada
 
4,4g de extrato de soja
 
5,3ml de óleo de soja
 
0,1g de sal
 
0,1g alho
 
Limão
 
Ingredientes para o creme de milho:
 
0,8g de margarina light
 
0,7g de farinha de trigo
 
6,5g de milho verde
 
0,8g de cebola
 
7,5l de leite
 
0,1g de sal
 
Modo de fazer:
 
Maionese:
 
Misture o extrato de soja na água. Coloque a mistura e óleo de soja na geladeira. Depois de gelados, misture o extrato e o óleo (em ponto de fio) no liquidificador até ficar com uma textura branca. Adicione sal, alho e algumas gotas de limão e misture tudo com uma colher.
 
Creme de milho:
 
Rale a cebola e refogue com a margarina light. Adicione leite, farinha, milho e sal e misture até fazer um creme e engrossar.
 
Recheio
 
Recheie o pão com o peito de peru e a ricota ralada. Adicione o creme de milho e a maionese.

Fonte: nominuto.com

Vestibular UFRN: Mais de 28 mil estudantes fazem primeiro dia de prova

Cerca de 28 mil candidatos prestam neste momento a primeira prova do vestibular da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) na disputa pelas 6.139 vagas divididas entre os 74 cursos. A TRIBUNA DO NORTE esteve no prédio do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Estado (IFRN), onde estão ocorrendo as provas para a área biomédica e entrevistou alguns dos candidatos.
 
Em geral, os concorrentes estavam tranqüilos. “Acredito que tenho condições de um resultado positivo. Eu estudei muito”, afirmou o estudante Caio Pinheiro. As amigas Sara Beatriz, 19; Ana Brena, 18; e Cássia Kelly, 19, disputam as vagas para o curso de odontologia. “Estudamos de quatro a cinco horas por dia. Deus está no controle e tudo vai dar certo”, afirmou Sara. “Nós fizemos a nossa parte”, reforçou Ana Brena.
 
Neste domingo, 28, haverá provas de Química, Física, Biologia, Matemática e de Língua Estrangeira; na segunda-feira, 29, os candidatos farão as provas de Português e Literatura, História e Geografia, além da redação. No dia 30, serão aplicadas as provas subjetivas por área: Humanas I - Matemática, História e Geografia; Humanas II - Língua Estrangeira, História e Geografia; Tecnológica I - Matemática, História e Física; Tecnológica II - Matemática, Química e Física; Biológica - Química, Biologia e Física.
 
A divulgação dos gabaritos oficiais preliminares das provas objetivas ocorrerá uma hora após o termino da aplicação das provas de cada dia. Os candidatos poderão entrar com recursos contra o Gabarito Oficial Preliminar no período de primeiro a dois de dezembro.
 
As provas, aplicadas de 28 a 30 de novembro nos municípios de Natal, Mossoró, Caicó, Currais Novos e Santa Cruz, terão início às 8h, com duração máxima de quatro horas e meia.

Fonte: Tribuna do Norte
 

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

DENGUE - Sem vacina, doença será desafio permanente afirma Ministro


O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, afirmou hoje (25) que a dengue será um desafio permanente enquanto não houver vacina contra a doença no Brasil. Segundo o ministério, a substância está em fase de testes em humanos no Espírito Santo, por meio de uma parceria com um laboratório francês. Temporão alertou, entretanto, que a aprovação só deve ocorrer em três ou quatro anos. “É um grande alento no horizonte”, disse.

Segundo o ministro, casos registrados em 2010 em países como a França, os Estados Unidos e a Holanda demonstram a capacidade de adaptação do mosquito Aedes aegypti. “Infelizmente, vamos ter dengue todos os anos enquanto não tivermos vacina, e isso vai demorar alguns anos”, disse, durante o programa Bom Dia, Ministro, produzido pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, em parceria com a EBC Serviços.

No programa, ele fez um balanço do combate à doença durante o governo Luiz Inácio Lula da Silva. “Fizemos um gigantesco esforço com secretários estaduais e municipais. Aperfeiçoamos muito a vigilância epidemiológica. São 66 laboratórios no país que monitoram os sorotipos”, destacou.

Temporão lembrou que, este ano, foi registrada a volta do sorotipo 4 da dengue, que não circulava no país há 28 anos. “Fizemos uma verdadeira operação de guerra para evitar que se espalhasse”, afirmou, ao se referir à contenção da doença no estado de Rondônia. “Seria uma situação muito complicada”, avaliou.

Fonte: Agência Brasil

Meteorologistas classificam 2010 como o “mais quente”


O ano de 2010 já está empatado como o mais quente registrado numa série histórica iniciada em 1850, segundo três importantes institutos que calculam as temperaturas médias globais. Faltando ainda dois meses de dados para serem coletados, 2010 já está cerca de 0,8 grau Celsius acima da temperatura média pré-industrial, e 0,5 ºC acima da média registrada entre 1961 e 1990. Mesmo que novembro e dezembro sejam mais frios, 2010 ainda ficará como o terceiro ano mais quente da história, atrás de 1998 e 2005.

“Está muito apertado para dizer (se será ou não o ano mais quente). Com base nestes números, ficará em segundo, mas depende do calor que fizer em novembro e dezembro”, disse Phil Jones, diretor da Unidade de Pesquisa Climática da Universidade de East Anglia, na Grã-Bretanha. Segundo ele, 1998 é o ano mais quente já registrado.
 
Já a Nasa (agência espacial norte americana) considera que o ano mais quente foi 2005 e que as temperaturas na superfície terrestre até outubro estavam acima da média daquele ano por uma questão de centésimos de grau Celsius. “Eu não ficaria surpreso se a maioria ou todos os grupos concluírem que 2010 empatou como o ano mais quente”, disse James Hansen, da Nasa.
 
O Centro Nacional de Dados Climáticos dos EUA, ligado à agência norte-americana para monitoramento das condições atmosféricas e oceânicas (NOAA, na sigla em inglês) afirmou que os dez primeiros meses de 2010 se equiparam a 1998 como o ano mais quente da história. Os três institutos usam observações similares, mas de forma ligeiramente diferente. A Nasa, por exemplo, leva mais em conta as estações meteorológicas do Ártico, onde o aquecimento tem sido mais rápido.

Cientistas dizem que a tendência global de aquecimento irá gerar mais secas, inundações, ondas de calor e degelo dos polos. Céticos argumentam, porém, que o fato de os recordes terem sido registrados em 1998 ou 2005 é um sinal de que a tendência é de estabilidade. A maioria dos cientistas discorda disso, dizendo que, mesmo que 2010 não seja o ano mais quente, a tendência no longo prazo é de aquecimento — a média de 2000 a 2009 é a mais alta já registrada.

Eles dizem que variações naturais, especialmente o fenômeno El Niño, explicam os recordes anteriores. O ano de 1998 teve um fenômeno El Niño — aquecimento natural nas águas do Pacífico — particularmente intenso. O resultado dá ainda mais urgência para a conferência climática da Organização das Nações Unidas (ONU), que começa na semana que vem em Cancún. Governos de todo o mundo discutirão medidas que contribuam com a meta, adotada em 2009, de limitar o aquecimento global a 2 ºC acima dos níveis pré-industriais.

Fonte: Tribuna do Norte
 

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Agrotóxicos não têm descarte correto no RN

As embalagens de agrotóxicos não estão tendo o destino correto no RN, trazendo riscos à população pelo contato com o produto e ao próprio meio ambiente. A denúncia chegou à 41ª Promotoria de Justiça de Defesa do Meio Ambiente de Natal que realizou ontem audiência liderada pelo promotor João Batista Machado Barbosa para que se conheça de perto o problema e discutir responsabilidades no encaminhamento do lixo dos agrotóxicos por parte dos órgãos federais, estaduais e municipais. "Nosso objetivo é traçar um plano de um sistema eficaz para impulsionar o destino correto desse material, além de formular um compromisso de ajustamento de conduta com os órgãos responsáveis.", explicou o magistrado.
 
Participaram do encontro representantes do Ministério da Agricultura, Emparn, Idema e Idiarn (Instituto de Defesa e Inspeção Agropecuária do Rio Grande do Norte (Idiarn).A Audiência contou também com o auxílio da Promotora de Justiça Rachel Germano, coordenadora do Centro de Apoio às Promotorias de Justiça de Defesa do Meio Ambiente (CAOPMA). Para ela, a discussão do tema é imprescindível para o correto descarte do resíduos tóxicos.
 
Na audiência, os representantes do Ministério da Agricultura, Ibama e Idema anunciaram não ter nenhum sistema de fiscalização sobre o destino das embalagens. Apenas o Idearn demonstrou seu sistema de recebimento de embalagem itinerante que desde que foi implantado, em 2006 até hoje, já conseguiu recolher 209 mil kg de embalagens vazias no Rio Grande do Norte. Somente este ano, foram recolhidos 58 mil kg, informou Magno Bezerra de Lacerda, diretor da área vegetal do Idiarn, que é o órgão responsável pelo processo de recolhimento de depósitos de produtos agrotóxicos.
 
A Lei no 9.974/00 dispõe também sobre o destino final dos resíduos e embalagens. Já os Decretos no 3.550 e 3.694 /02 distribuíram as responsabilidades para o destino das embalagens e produtos impróprios ou em desuso entre usuários, comerciantes e fabricantes. O não cumprimento das responsabilidades previstas na nova legislação poderá implicar em penalidades previstas na lei de crimes ambientais (Lei 9.605 de 13/02/98), como multas e reclusão.
 
Fonte: dnonline
 

domingo, 21 de novembro de 2010

Como abrir seu próprio negócio?



As vantagens de desvantagens de seu o seu próprio patrão. Confira aqui algumas dicas e comece a agir.
 
O sonho de possuir o próprio negócio, e dar adeus às ordens do patrão tem feito a cabeça de muita gente. A procura por informações nos balcões do Sebrae é crescente. Investir o seu tempo em algo que pode trazer maiores perpectivas pessoais de sucesso parece uma boa escolha. Mas abrir uma empresa não é tão simples assim.
 
Veja as 20 perguntas e as respostas para você que quer ser seu próprio patrão.

01- Quero abrir meu próprio negócio, por onde posso começar?

O primeiro passo é saber com que tipo de negócio você deseja trabalhar. É preciso ter cuidado para não “meter os pés pelas mãos”, e consultar um órgão especializado como o Sebrae para se certificar se o negócio que tem em vista está entre as necessidades da rua, bairro ou cidade onde pretender instalá-lo. Observe se já não existe um concorrente na mesma área. Em seu site, o Sebrae disponibiliza dicas inetressantes. O endereço é o www.sebrae.com.br. Lembrando que antes de tentar abrir o seu negócio reflita se você tem perfil empreendedor. Tente investir em algo inovador.

02- Como saber qual o tipo de negócio com o qual mais me identifico?
 
Você deve se perguntar, por exemplo, se gosta mais de trabalhar com moda, alimentação, informática e por aí vai. Qual setor eu tenho mais conhecimento? Se você é um (a) costureiro (a), e trabalha há anos com isso, nada mais comum que queira abrir um pequeno ateliê. Já quem tem prática com gastronomia pode apostar em uma lanchonete ou restaurante.

03- Como posso ter certeza de que aquilo que quero montarvai me dá um lucro imediato?

Ter certeza de que você terá um lucro imediato dependerá de alguns fatores. Ainda com o projeto no papel, observe se esse tipo de negócio é mesmo viável ou rentável à curto prazo. Geralmente, não é. Depende muito da sorte. O que acontece muitas vezes é que no início nem sempre se tem aquele retorno do investimento inicial. Isso ocorre com o tempo.

04- Com relação a inclusão de um sócio, é uma boa estratégia?
 
Sim, sem dúvida. Desde que se tome algumas precauções. Converse com o seu futuro ou possível “sócio” sobre aquilo que você está querendo montar. Caso ele tope entrar com você nessa empreitada, os dois terão que ter os mesmos objetivos e interesses. A mesma disposição para fazer tudo pela idéia.

05- Quais documentos são necessários para se abrir uma empresa?

Primeiro você deve elaborar um contrato social e definir o ramo, objetivo, aspectos societários e formação do capital social da empresa. Em seguida, leve o contrato social e os documentos dos sócios (se já os tiver) ou os seus documentos pessoais (caso esteja abrindo sozinho) à junta comercial ou à um cartório de registro de pessoas jurídicas. Lá você deve verificar se já existe alguma empresa com o nome que você pretende abrir. Você vai receber um formulário com três opções de nomes.

06- Quais são as vantagens e desvantagens de montar um pequeno negócio?

Quando você tem um emprego, tem mais segurança, estabilidade nos ganhos, menos stress, menos responsabilidade. Ao mesmo tempo, existe uma limitação da expressão do potencial criativo, limitação do crescimento e da liberdade. Quando você abre seu próprio negócio, sua possibilidade de ganho financeiro é maior, já que não existe limitação. Seu potencial de realização profissional também cresce, apesar de você lidar com stress.

07- Como posso saber se sou um empreendedor?

Se você é o tipo de pessoa que toma iniciativas, que busca soluções inovadoras? Você tem desejo de abrir o próprio negócio? Você tem uma boa auto estima? Você tem medo de correr riscos? Você é uma pessoa entusiasmada por seus projetos? Você é otimista, persistente? Você tem espírito de equipe? Se você respondeu sim a essas questões, provavelmente tem nas suas veias o sangue empreendedor.

08- O meu negócio pode fracassar?

Sim. Da mesma forma que ele pode ter sucesso, o risco de fracasso existe. É aconselhável fazer um planejamento financeiro daquilo que se quer abrir, para que surpresas não aconteçam depois; não sonhar alto demais, não superestime a capacidade de implantação e condução do negócio, não se afastar do negócio, etc.
 
09- Como iniciar uma empresa se tenho pouco capital para investir ?
 
Comece trabalhando em tempo parcial e continue no seu emprego atual que lhe dá apoio financeiro. Isto lhe dará tempo para avaliar sua nova empresa. Trabalhe em sua própria casa. O maior investimento será seu tempo e suas idéias para iniciar pequeno e gradualmente aprender e consertar os erros que irá cometer.
 
10- Quais são as principais razões das empresas fracassarem?
 
Falta de experiência, aalta de capital (dinheiro), localização inadequada, gerenciamento de estoque ruim, investimento demais em ativos fixos, negociações de créditos mal feitos, uso pessoal dos recursos financeiros da empresa, crescimento não esperado, concorrência, vendas baixas.
 
11- Qual é o principal erro cometido por pessoas que iniciam novas empresas?
 
Todo novo empresário sonha em lançar um produto que seja uma novidade, ousada, fruto de sua inteligência e criatividade. Ele conhece e se baseia nas histórias de empresários que ficaram ricos com uma boa idéia. Esquece, entretanto, que a maior parte das empresas morrem em seu primeiro ano de vida e que o número de fracassos é extremamente maior que o número de sucessos. Não inicie uma empresa para mostrar sua criatividade. Economize seu dinheiro e evite frustrações.
 
12- Para abrir uma empresa é indispensável a contratação de um contador?
 
Sim. É aconselhável que você contrate um contador, porque ele está mais familiarizado com os termos e documentos necessários para a abertura de uma empresa. Mas cuidado, como em todo ramo, existe muitos picaretas que se aproveitam do não conhecimento de algumas pessoas, e acabam cobrando taxas abusivas. Consulte o Conselho Regional de Contabilidade (CRC). Lá você vai encontrar uma lista com os contatos dos conselhos em cada um dos Estados brasileiros.
 
13- O nome que escolhi para a minha empresa já existe no mercado, mas em outro ramo diferente do que quero seguir, posso abrir a empresa com o nome que escolhi?
 
Pode sim. Se confirmado que a outra empresa está num ramo diferente. Mas é aconselhável que você procure um outro nome bem diferente da empresa que já existe.
 
Isso evita aborrecimentos futuros. Não copie nomes ou marcas já existentes, pois existem legislações específicas sobre o assunto.
 
14- Sobre o local que quero abrir minha empresa, que procedimentos preciso tomar antes?
 
Primeiro você terá que conseguir uma licença prévia de funcionamento e vigilância sanitária, indo a prefeitura de sua cidade, que vai verificar se a empresa poderá ser aberta no local desejado, de acordo com a lei de zoneamento urbano. Você deverá consultar também o órgão ambiental de sua cidade sobre a aprovação do local, em termos ambientais. Eles vão avaliar se o ramo de atividade é compatível com o endereço e a situação do imóvel. Verifique a viabilidade do funcionamento antes de alugar ou comprar algum imóvel.
 
15- Que providências devem ser tomadas com relação a aspectos trabalhistas?
 
Para obter orientação relativa a aspectos trabalhistas, é aconselhável consultar os órgãos, associações e entidades de classe trabalhistas e patronais, no ramo de sua futura atividade.
 
16- Como se registra a logomarca de uma empresa?
 
O empreendedor de uma nova empresa terá de tomar a providência de desenvolver para seus produtos, uma marca registrada e uma logomarca. A criação de logomarcas pode ser providenciada através de serviços prestados por designers gráficos ou webdsigners, já o registro de uma marca precisa estar sob a regência da Lei de Propriedade Industrial ou LPI. Esse órgão protege os direitos da marca e libera concessões de registro.
 
17- Posso ter sócio estrangeiro?
 
Sim, o estrangeiro poderá ser sócio de uma empresa brasileira. Entretanto, só poderá fazer parte da administração da empresa se tiver residência no Brasil, isto é, possuir visto permanente emitido pela autoridade competente, e não estar enquadrado em caso de impedimento para exercício da administração
 
18- Funcionário público pode ter empresa registrada em seu nome?
 
O estatuto do Servidor Público veda sua participação na administração das empresas. Portanto, ele poderá ter quotas de uma sociedade, mas não poderá administrá-la.
 
19- Quero abrir um “negócio” muito pequeno, é necessário registrar?
 
Sim. Para fabricar ou comercializar qualquer produto, o empresário deverá emitir nota fiscal e registrar o estabelecimento. Na prestação de serviço, o empreendedor poderá optar pelo registro de uma empresa ou pelo registro de autônomo, na prefeitura do seu município.
 
20- Posso registrar uma empresa em determinada cidade e prestar serviços para outros municípios?
 
Sim. Poderá prestar serviço em qualquer município, independente da sua localização, desde que recolha o imposto sobre serviços de qualquer natureza, (ISSQN) para a prefeitura onde está exercendo o serviço. O ISSQN é um imposto recolhido mensalmente em razão da prestação de um serviço definido na lista estabelecida pela Lei Complementar Nacional nº 116/03. No caso do trabalhador autônomo o recolhimento é anual.
 
Fonte: nominuto.com

Boa notícia para os sertanejos: Emparn prevê bom inverno para 2011





Os agricultores potiguares têm uma boa notícia para 2011. O monitoramento climático da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN) aponta sinais concretos de um bom período chuvoso para o próximo ano, principalmente por conta do resfriamento do Oceano Pacífico. Como se sabe, em termos de clima, os modelos não são exatos e algo pode mudar. Mas esse é o cenário que emerge dos mapas e imagens de satélite da Emparn, segundo o meteorologista Gilmar Bristot.

Gilmar conversou com a reportagem da Tribuna do Norte e alertou para o extremo oposto da situação de 2010: ao invés de seca, enchentes. A ocorrência de chuvas normais ou acima do normal pode ocasionar enchentes em regiões como o Vale do Açu e o Vale do Apodi. "É uma informação importante para os gestores tentarem diminuírem os efeitos negativos nessas duas áreas críticas", aponta.
 
COMO está o monitoramento para o período chuvoso do próximo ano?
 
UMA das variáveis mais importantes para detectar e estudar o clima é a temperatura dos oceanos. O que se pôde ver até outubro de 2010 é um cenário favorável no que diz respeito ao Oceano Pacífico. O Pacífico é o maior oceano do planeta e tem mais influência do que o Atlântico, que é mais relevante para o Nordeste e o litoral brasileiro. O que temos visto até então é um resfriamento da superfície do Oceano Pacífico e, caso esse cenário se mantenha, podemos dizer que há grande probabilidade de um inverno normal em 2011. Sempre lembrando que o primeiro diagnóstico oficial desse processo será possível somente em dezembro desse ano.
 
QUE outras variáveis são importantes?
 
HÁ o Oceano Atlântico, que é muito mais dinâmico. Não há como dizer muito a esse respeito nessa época do ano, mas caso a situação no Atlântico fique mais favorável, com resfriamento de algumas regiões específicas, haverá um inverno entre normal e acima do normal. Observações da última semana mostram essa tendência. Se isso for concretizado, teremos plenas condições para um período chuvoso entre normal e acima do normal.
 
QUAIS as conseqüências diretas disso?
 
CONDIÇÕES favoráveis para a agricultura, para o armazenamento de água nos grandes reservatórios e a ocorrência de problemas de enchentes em algumas regiões. No Rio Grande do Norte, são principalmente duas: o Vale do Assu e do Apodi. Nesses dois locais, com chuvas entre normal e acima do normal poderá haver problemas de inundações, como já foi verificado. Isso acontece principalmente por problemas ambientais, como a ocupação do solo, remoção de matas ciliares e assoreamento de rios, como também pela característica desses dois vales. São duas bacias com embasamento cristalino, o que propicia o escoamento da água e não a infiltração. Por isso, essas são áreas críticas, com potencial de alagamento. Numa situação de enchente, haveria prejuízos para a agroindústria, para a carcinicultura, entre outras atividades. São informações que precisam ser levadas em consideração pelos gestores para evitar prejuízos ainda maiores.
 
Nesse ano, a Emparn fez orientação no que diz respeito à seca?

SIM, fizemos um trabalho com a Secretaria de Agricultura para orientar os agricultores. É importante dizer que a Emparn, neste ano como em outros, acertou 100% nos seus prognósticos. Dissemos que não se deveria investir em culturas que necessitam de chuvas mais bem distribuídas e por mais de 60 dias. Orientamos a distribuir sementes de feijão, em detrimento de outras culturas como girassol e milho. O resultado é que quem plantou girassol, por exemplo, perdeu tudo, porque o período chuvoso não foi favorável.
 
EM 2010, tivemos o fenômeno "El Niño", responsável pela diminuição das chuvas. E neste ano? Existe uma periodicidade para o El Niño?

Não há ainda como estabelecer um padrão. Somente com o monitoramento é possível afirmar algo com um certo grau de certeza. O que há de certo é o resfriamento e o esfriamento dos oceanos. No caso do Pacífico, ora ele esfria ora ele esquenta. Quando esquenta, temos o El Niño, com probabilidade de menos chuva, e quando ele esfria temos o fenômeno "La niña". O mais provável é que haja "La niña" em 2011 por conta do resfriamento do Oceano Pacífico. Somente com o monitoramento é possível afirmar com certeza, principalmente com o aquecimento global.
 
HÁ algum projeto específico da Emparn sobre esse assunto?

SIM, estamos finalizando um estudo sobre a relação entre o aumento da temperatura e a agricultura no Estado. Justamente para saber qual o panorama para daqui a 20 anos, por exemplo, como as mudanças climáticas vão influenciar nas principais culturas atualmente. O algodão, por exemplo, não tem como ser cultivado como era há alguns anos no semi-árido. Um aumento de um grau significa muita coisa, haverá menos água disponível no solo porque a água irá evaporar mais rápido com a temperatura mais alta.
 
VOLTANDO à questão do 'inverno', o que dizer em relação às chuvas de dezembro e janeiro?

CASO a atual situação persista, é normal que haja chuvas no litoral e no interior no mês de dezembro, embora essas sejam chuvas um tanto quanto imprevisíveis. Um dado interessante é que tivemos o mês de outubro mais chuvoso desde que a Emparn começou a fazer essa medição em algumas regiões do Estado. Tivemos locais com acumulado de chuva de mais de 100 milímetros. Fizemos um levantamento aqui na Emparn e nos cinco anos onde o mês de outubro teve chuva acima da média, o ano subseqüente também foi agraciado com um bom inverno. Esse tipo de estatística não é considerado seguro, mas em conjunto com os outros fatores, é uma boa notícia.

A MEDIÇÃO que a Emparn faz pelo Estado é segura?
 
O ESTADO não tem custo algum para conseguir essa medição. Os pluviômetros estão distribuídos em mais de 200 pontos pelo Rio Grande do Norte e voluntários fazem essa medição. Todos os dias, no início da manhã, policiais, funcionários da Emater e outros voluntários vão até o medidor e passam os dados para a Emparn. O sistema tem falhas? Claro que tem. Poderia ser mais profissional? Com certeza. Mas é o que temos para oferecer nesse momento. A Emparn adquiriu 10 medidores automáticos, que enviam esses dados diretamente para os nossos computadores. Esses medidores serão instalados em breve, mas por enquanto usaremos o atual sistema.

Fonte: Jornal de Fato
 

sábado, 20 de novembro de 2010

Pesquisa revela falta de equipamentos hospitalares no SUS


A oferta de equipamentos hospitalares de tecnologia mais avançada aumentou no País de 2005 para 2009, mas o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que há excesso no setor privado e escassez para pacientes do SUS É o que mostrou hoje o instituto em sua pesquisa Estatísticas de Saúde - Assistência Médico-Sanitária, referente ao ano de 2009. Além disso, o IBGE apurou uma grande diferença na distribuição regional destes equipamentos. Foi analisada a oferta de mamógrafos, tomógrafos e ultrassom, entre outros.

O maior aumento (118%) foi registrado na oferta de aparelhos de ressonância magnética, de 415 estabelecimentos em 2005 para 848 em 2009. Nesse caso, a média nacional era de 6,3 equipamentos por milhão de habitantes em 2009, comparável à de países com a França (5,7). No entanto, quando analisado separadamente o grupo de pacientes do SUS, a taxa cai para 1,9 aparelho por milhão. No caso dos pacientes de planos privados, a média foi de 19,8 pacientes por milhão. Para tomografia computadorizada, a taxa brasileira é de 15,8 aparelhos por milhão, mas cai para 6 no SUS e chega a 44,3 para pacientes de planos privados. A média na Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) para tomógrafos é de 22,8 por 1 milhão.

A pesquisa mostra que também o número de estabelecimentos de saúde com internação está diminuindo no País. A desativação de unidades privadas puxa essa queda. De 2005 a 2009, o setor privado perdeu 392 estabelecimentos com internação. No setor público, houve aumento de 112 unidades. A perda total no período, portanto, foi de 280 estabelecimentos do tipo. Em 2009, havia

6.875 unidades com internação no País. As regiões que mais perderam unidades privadas foram a Centro-Oeste e Nordeste. Só houve aumento na oferta de serviços de internação na região Norte, mesmo assim pequena (2,3%). Dos 3.066 estabelecimentos com internação que declararam prestar serviços aos SUS em 2005, restaram 2.707 em 2009. O maior porcentual de estabelecimentos sem internação (69,8%) está no setor público. A pesquisa não considera consultórios médicos particulares.

Já o total de estabelecimentos de saúde em atividade no País cresceu de 77 mil em 2005 para 94 mil em 2009 - aumento de 22,2% O número de unidades sem internação acompanha esse crescimento e chegou a 72% do total em 2009. O Brasil tem 1.765 estabelecimentos com CTI ou UTI.

Sobre a oferta de leitos, o levantamento do IBGE apurou que a taxa nacional de leitos para internação em 2009, que foi de 2,3 por mil habitantes, ficou abaixo do padrão estabelecido pelo Ministério da Saúde, de 2,5 a 3 por mil habitantes. Só a região Sul ficou dentro dessa média, com taxa de 2,6 leitos para cada mil habitantes. De 2005 para 2009, houve queda de 11.214 leitos para internação no País. Dos 431,9 mil registrados, 152,8 mil (35,4%) eram públicos, e 279,1 mil (64,6%), privados. Houve 23,1 milhões de internações em 2008, queda de 0,2% em relação a 2004.

Fonte: Agência Estado

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Salário mínimo deverá ser de R$ 540 a partir de janeiro


Após a Comissão Mista de Orçamento aprovar o relatório preliminar que define o aumento do salário mínimo dos atuais R$ 510 para R$ 540 a partir de janeiro, o relator-geral do Orçamento de 2011, deputado Gim Argello (PTB-DF), disse que, a partir de amanhã (17), começa uma nova rodada de negociações com as centrais sindicais e os ministérios da Previdência e do Planejamento para tentar elevar esse valor.
 
“O critério usado tem sido muito bom, mas nós queremos mais. É preciso sentar para negociar e indicar a fonte de onde devem sair os recursos”, afirmou Argello. Antes da votação sobre o parecer preliminar, esteve na Comissão de Orçamento o ministro do planejamento Paulo Bernardo, que reafirmou que o governo trabalha com a proposta do salário mínimo de R$ 540 para 2011. Segundo ele, cada R$ 1 aumentado no salário mínimo representa R$ 286,4 milhões a mais de gastos do governo.
 
No Projeto de Lei Orçamentária 2011, documento apresentado hoje pelo ministro Paulo Bernardo, o Ministério do Planejamento atualiza o crescimento do PIB estimado para 2010 de 6,5% para 7,5%. Com isso, o valor passa de R$ 3,524 trilhões para R$ 3,548 trilhões.
 
Com a previsão de aumento de 5,5% para o próximo ano, o país deve chegar a um PIB de R$ 3,927 trilhões em 2011. O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) estava previsto para fechar em 5,2% neste ano e, agora, foi reduzido para 5,1%.
 
O critério acertado entre o governo e as centrais sindicais, em 2006, estabelece que o reajuste do salário mínimo corresponde ao aumento da inflação mais o crescimento real do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes. Pelos cálculos do Ministério do Planejamento, esse valor ficará um pouco a baixo de R$ 540, sendo arredondado para cima. As centrais sindicais defendem que o novo valor esteja entre R$ 560 e R$ 580. Segundo o relator, qualquer valor acima de R$ 540 deve sair por medida provisória.

Agência Brasil

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Governo prepara reajuste do Bolsa-Família acima da inflação

A equipe de transição da presidente eleita, Dilma Rousseff, avalia a concessão de um reajuste acima da inflação para os benefícios do Bolsa-Família. De acordo com análise feita no governo, a reposição de pouco mais de 9% da inflação acumulada pelo INPC desde o último reajuste não seria suficiente para começar a tirar do papel a promessa de erradicar a pobreza extrema no País, feita durante a campanha ao Planalto.
 
Em maio de 2009, quando ocorreu reajuste do Bolsa-Família, o benefício passou a variar de R$ 22 a R$ 200, dependendo do grau de pobreza e da quantidade de filhos da família. Neste ano, o valor ficou congelado, por causa da eleição. O projeto de lei do Orçamento da União enviado ao Congresso pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva tampouco prevê reajuste. A decisão ficará para a presidente eleita. Os gastos anuais do programa estão estimados em R$ 13,4 bilhões.
 
Segundo a ministra, a nova etapa do Bolsa-Família vai depender também dos resultados do censo, esperados para dezembro. Neles, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) fará um retrato mais fiel da pobreza do País.
 
Márcia Lopes disse que a presidente eleita já encomendou solução para famílias que estão fora do programa apesar da baixa renda. A ministra citou como exemplo 750 mil famílias com renda per capita entre R$ 70 e R$ 140 e que não recebem o benefício por não terem filhos em idade escolar.
 
O Bolsa-Família concede um benefício básico de R$ 68 para famílias com renda per capita até R$ 70 e um extra de R$ 22 por filho entre 6 e 15 anos, até um limite de três filhos, e mais R$ 33 por jovem entre 15 e 17 anos, até o limite de dois.

Fonte: Blog do Cardoso Silva


Selo UNICEF realiza capacitação em gestão e monitoramento

Os municípios potiguares que concorrem ao Selo UNICEF edição 2009 - 2012 participam nos dias 24 e 25 de novembro de uma nova rodada de capacitação em Natal, desta vez em Gestão e Monitoramento da Política Municipal da Infância e Adolescência.

O encontro, que deve reunir representantes de 140 municípios, tem como principal objetivo apoiar os municípios na implementação do Plano de Ação – documento com propostas de políticas públicas a serem efetivadas no município a fim de melhorar os indicadores na área da infância e adolescência. O Plano de Ação foi elaborado com a participação da comunidade durante o 1º Fórum Comunitário, realizado até final de setembro último, em cada município que continua participando desta edição.

Durante o evento, a equipe do UNICEF apresentará alguns documentos que auxiliarão os municípios na implementação das propostas para a área da infância, como o Manual de Dicas, elaborado para auxiliar gestores públicos, membros da Comissão Municipal Pró-Selo, do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), do Conselho Tutelar (CT), lideranças comunitárias e adolescentes na elaboração de políticas públicas.

sábado, 13 de novembro de 2010

FGTS financiará mais de 200 mil novas moradias em 2011


Serão destinados R$ 30,6 bilhões para o financiamento de imóveis, a maior parte do programa Minha Casa, Minha Vida.
 
Os recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) previstos para 2011 vão possibilitar a construção de mais de 200 mil residências. Serão destinados R$ 30,6 bilhões para o financiamento de imóveis, a maior parte do programa Minha Casa, Minha Vida.
 
Segundo o secretário executivo do Conselho Curador do FGTS, Paulo Furtado, a maioria dos recursos se destina a área habitacional para tentar reduzir o déficit de moradias no país. Ele informou que também haverá recursos para financiamento de imóveis novos e usados que não se enquadram nos critérios do Minha Casa, Minha Vida.
 
O orçamento para 2011, de R$ 46,9 bilhões, foi votado na terça-feira (9), na última reunião do Conselho Curador do FGTS. Além dos recursos para moradia, serão destinados R$ 4,8 bilhões para saneamento básico e 11,5 bilhões para obras de infraestrutura em energia, rodovias, ferrovias, hidrovias e portos.
 
No caso do saneamento básico, Furtado explicou que, na maior parte dos casos, os recursos são destinados para implantação de redes de água e esgoto. “As companhias estaduais de saneamento são as maiores demandantes desses recursos, até porque respondem por mais de 70% dos serviços prestados no Brasil”. Este ano, o FGTS contou com um orçamento de R$ 40,7 bilhões.
 
Fonte: Agência Brasil

Enem divulga provas e gabarito oficial de 2010

Provas haviam sido suspensas por determinação da Justiça Federal no Ceará.
 
Apesar de possíveis irregularidades na aplicação do último Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), nos dias 6 e 7 de novembro, os quatro tipos de provas e seus gabaritos foram divulgados nesta sexta-feira (12), pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).
 
As provas e a divulgação do gabarito haviam sido suspensas por determinação da Justiça Federal no Ceará. A liminar, entretanto, foi derrubada hoje (12) pelo presidente do Tribunal Regional Federal da 5ª Região, desembargador Luiz Alberto Gurgel de Faria.
 
O magistrado atendeu a um pedido feito pelo Inep, ressaltando que a suspensão de um exame que envolve mais de três milhões de estudantes traria grandes transtornos aos organizadores e candidatos de todo o Brasil e que a alteração do cronograma do Enem repercutiria na realização dos vestibulares promovidos pelas instituições de educação superior que pretendem usar as notas do exame em seus processo seletivos.
 
O desembargador destacou, ainda, a possibilidade de um prejuízo perto dos R$ 180 milhões, decorrente da contratação da logística necessária à realização de novo exame.

Veja o link para acessar os gabaritos: http://enem.inep.gov.br/provas.php

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Desembargador potiguar derruba liminar que suspendia Enem


O presidente do Tribunal Regional Federal da 5ª Região, desembargador Luiz Alberto Gurgel de Faria, derrubou ontem (11) a liminar que suspendia o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).
 
O magistrado atendeu a um pedido feito pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep). Na decisão, ele ressaltou que a suspensão de um certame envolvendo mais de 3 milhões de estudantes traria transtornos aos organizadores e aos candidatos de todo o Brasil.
 
Faria lembrou que a alteração do cronograma do Enem – em razão da suspensão – iria repercutir na realização dos vestibulares promovidos por instituições de ensino superior, uma vez que muitas utilizam as notas do exame para classificar candidatos.
 
Por fim, o desembargador destacou a possibilidade de elevado prejuízo – no valor de R$ 180 milhões – aos cofres públicos, decorrente da contratação da logística necessária para a realização de novas provas.
 
O Enem havia sido suspenso na última segunda-feira (8), em todo o país, depois de uma decisão da Justiça Federal do Ceará. A juíza Karla de Almeida Miranda Maia avaliou que a realização de uma nova prova apenas para candidatos que se consideram prejudicados poderia beneficiar o grupo de estudantes.
 
Também haviam sido suspensas a divulgação do gabarito e a criação de um site, por parte do Ministério da Educação, para receber reclamações de candidatos.
 
Agência Brasil

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Mulheres no Comando!


Percentual de famílias chefiadas pela mulher avança 8 pontos de 2001 a 2009

O número de famílias chefiadas por mulheres aumentou nos últimos dez anos segundo análise feita pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) dos dados da Pesquisa Nacional por Amostragem de Domicílio (Pnad). No estudo, divulgado hoje (11), concluiu-se que o número de famílias nas quais a mulher é a chefe subiu de 27% em 2001 para 35% em 2009, o que representa 21.933.180 famílias.

Com o nome Primeiras Análises: Investigando a Chefia Feminina de Família, o estudo é o quarto da série de análises do Ipea sobre a Pnad, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O aumento das famílias chefiadas por mulheres teve crescimento em todas as regiões: na Sul, foi constatado o maior avanço, passando de 24,4% para 33%, de 2001 a 2009. No Sudeste, a região com o segundo maior crescimento no número de famílias chefiadas por elas, o avanço foi de 28% para 36%.

Grande parte dessas famílias é composta por mulheres sem cônjuge, o que representa 17,3 % das famílias brasileiras. A Região Nordeste foi a que apresentou a maior proporção desse tipo de família, 19,5%, seguido pela Região Norte, com 18,8%. A Região Sul apresentou o menor percentual, 13,9%. No caso dos casais com ou sem filhos chefiados por mulheres, a Região Norte tem 10,4%, o que supera a média nacional, de 9,2%.

A análise mostra ainda que, nas famílias chefiadas por mulheres sem cônjuge, 59,1% delas têm emprego e as mulheres chefes de família com cônjuge e que estão empregadas representam 55,6%. Na comparação com os homens chefes de família, mais de 80% deles, em ambos os casos, estão trabalhando.

Outro dado destacado pelo Ipea é o de que 50,4% das mulheres chefes de família sem cônjuge têm ocupações de melhor qualidade do que os homens. Enquanto nas famílias chefiadas por mulheres que têm cônjuge, 43,9% delas têm uma ocupação de melhor qualidade.

Fonte: Agência Brasil


Energia Elétrica - Mudança na tarifa social vai excluir 320 mil pessoas no Rio Grande do Norte

Beneficiários devem se cadastrar

Mais de 300 mil consumidores que recebem descontos na conta de luz por meio da Tarifa Social de Energia Elétrica no Rio Grande do Norte terão que cadastrar na Cosern o Número de Identificação Social (NIS) - atribuído aos participantes dos programas sociais do governo federal - para comprovar que são de baixa renda e, portanto, aptos a continuar recebendo o benefício. A exigência é uma novidade estabelecida pela lei 12.212 deste ano e o usuário que não cumpri-la será excluído da lista de beneficiários até que faça o cadastramento obrigatório. “Os descontos começarão a ser suspensos, de forma gradual, a partir de janeiro do próximo ano”, disse o superintendente comercial da companhia, Paulo Medeiros, em entrevista coletiva ontem. Os consumidores que não são de baixa renda, mas recebem hoje a fatura com redução no valor, também perderão o benefício.
 
De acordo com Medeiros, da Cosern, isso deverá ocorrer porque as novas regras da Tarifa Social estabelecem como critério principal para concessão de descontos na conta de luz a renda do consumidor e não o consumo mensal de energia, como ocorre hoje. Com a mudança, a expectativa é corrigir “distorções” constatadas no benefício, excluindo da lista de usuários todos os que não se enquadram no perfil de baixa renda, a exemplo de casas de praia que são beneficiadas simplesmente por registrarem consumo médio mensal abaixo de 80kWh.
 
A companhia calcula que dos 948 mil clientes residenciais que atende no Rio Grande do Norte, 453 mil ou 47,78% sejam enquadrados como baixa renda e recebem a tarifa social atualmente. Desse total, 130 mil tem o NIS cadastrado na Companhia. Os demais precisam fazer o cadastramento. “Quem não tem o número terá que pedir à prefeitura para tirar e informar posteriormente à Cosern. Isso é necessário porque mudou a lei e, por essa nova lei, todo cliente tem que ter o NIS e renda familiar média de até meio salário mínimo per capita”, reforça o executivo.
 
Tarifa
 
A Tarifa Social de Energia Elétrica é um benefício instituído pela Lei Federal 10.438, de 2002, que tem como público-alvo principalmente famílias com renda de até dois salários mínimos por pessoa e concede a elas descontos de 10% a 65% no valor da fatura, dependendo do consumo mensal de energia. Até outubro deste ano, os descontos eram concedidos automaticamente para todos os clientes de unidades residenciais monofásicas que consumissem menos 80kWh, mas, com a edição das novas regras, os critérios mudam. E quem for excluído da lista de beneficiários passará a pagar a tarifa “cheia”, sem redução, a partir de 2011.

Na prática, isso quer dizer, por exemplo, que para clientes que consomem 30kWh por mês e que hoje pagam R$ 3,99 de fatura, o valor voltará ao normal, para R$ 10,30, sem a tarifa reduzida.
 
A Cosern orienta que os clientes verifiquem na conta de energia elétrica de novembro a informação sobre o NIS, se está ou não cadastrado, destacado num campo amarelo, no verso da conta. Se o número não estiver cadastrado, a recomendação é que liguem para a companhia para informar o número.
 
Cosern faz plano de comunicação
 
Para comunicar aos clientes sobre as mudanças nas regras da Tarifa Social de Energia Elétrica, a Cosern preparou um plano especial de comunicação e atendimento, que inclui uma campanha de rádio e TV, além de peças como cartazes e banners com o ator Fábio Lago. Além disso, a partir deste mês a concessionária divulgará informações nas contas de energia de todos os consumidores, para alertá-los sobre o risco de perderem o benefício, se forem beneficiários, e sobre a possibilidade de passarem a utilizá-lo, caso se enquadrem nos pré-requisitos exigidos. A comunicação também servirá para alertar os que hoje usam a Tarifa Social , mas que não terão mais direito ao desconto. Será o caso, por exemplo, de residências de veraneio que possuem consumo de energia mensal abaixo de 80 kWh, mas cujos proprietários não são de baixa renda e não podem se cadastrar nos programas sociais do governo federal.
 
A empresa aumentou a quantidade de atendentes do número 116, que oferece atendimento gratuito por telefone. Por meio desse número, o cliente poderá informar o NIS e obter informações sobre o recadastramento. Mas, reforça a Cosern, mesmo que preste as informações necessárias, o consumidor ainda terá os cadastros submetidos à aprovação da Aneel.

Fonte: Tribuna do Norte

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Programa Compra Direta começa a funcionar em Rafael Godeiro!




 

Fotos das mercadorias sendo recebidas pelas Secretárias da Agricultura, Educação e Assistência Social: Edjane Oliveira, Luzilânia Maia e Ana Carla Lira respectivamente, acompanhadas da Técnica da EMATER Alessandra e da funcionária Preta de Neto

Numa parceria entre o Governo do Estado-Emater e a Sec. Municipal de Agricultura de Rafael Godeiro, foi realizado hoje o inicio dos trabalhos do programa Compra Direta. O programa que visa beneficiar o agricultor rural garantindo a compra direta de seus produtos foi um sucesso. Serão beneficiados pelo programa, todas as escolas municipais e estaduais e a Unidade Mista de Saúde de Rafael Godeiro.



Justiça Federal suspende provas do Enem 2010


Para a juíza, solução apresentada não resolve o problema, já que deixará "em desigualdade todos os candidatos remanescentes". 
 
A Justiça Federal no Ceará determinou a imediata suspensão – em caráter liminar – das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) aplicadas neste final de semana. A avaliação aplicada a 3,3 milhões de candidatos foi marcada por erros nas provas que podem prejudicar a nota dos estudantes.

Vinte e um mil cadernos de prova amarelos apresentaram erro de montagem e não continham todas as 90 questões aplicadas no sábado (6). Não se sabe ainda quantos candidatos foram prejudicados por esse problema e o MEC estuda aplicar novas provas para esse grupo de estudantes. Para a juíza Karla de Almeida Miranda Maia, da 7ª Vara Federal, a solução apresentada não resolve o problema, já que deixará “em desigualdade todos os candidatos remanescentes”.

Outro problema ocorreu na folha em que os estudantes marcam as respostas das questões, que estava com o cabeçalho das duas provas trocado. O exame teve 90 questões, sendo a primeira metade de ciências humanas e o restante de ciências da natureza. Mas, na folha de marcação, as questões de 1 a 45 eram identificadas como de ciências da natureza e as de 46 a 90, como de ciências humanas.

De acordo Karla, a solução apresentada pelo Ministério da Educação para reparar o prejuízo causado aos estudantes que possam ter marcado o gabarito de forma incorreta não é suficiente para resolver o problema. O MEC prometeu disponibilizar na página do Enem na internet, a partir de quarta-feira, um módulo de requerimento para que o candidato que tenha marcado o gabarito seguindo a indicação dos cabeçalhos possa pedir a correção invertida.

Fonte: Agência Brasil

Alerta nos hospitais do RN devido à super bactéria KPC


Governo do RN estaria escondendo casos de contaminação de superbactéria no Estado

Até agora o Governo do Rio Grande do Norte não informa se existem ou não casos de contaminação de superbactéria no Estado.

Como já existe dezenas de casos registrados nos estados vizinhos do CE, PB, e PE, então desconfiamos que existe também no RN.

A superbacteria é na verdade a terceira mutação de uma bactéria comum. Esta mudnça acontece quando o paciente toma antibiótico.

O principal local de transmissão é dentro dos hospitais. Será que os hospitais estão realmente preparados para evitar a contaminação?

A doutora Manuella Pinheiro, de SP, informou que as contaminações acontecem principalmente por negligência dos servidores da saúde.

Na opinião de Manuella Pinheiro, como medida de contenção da superbactéria, uma saída seria o governo controlar a venda de antibiótico.

Aqui no Brasil o que está parecendo é que os laboratórios é que estão no controle. Tem uma bactéria, que eles combatem com um antibiótico.

Esta bactéria se torna resistente ao antibiótico e os laboratórios fabricam outro mais forte. As bactérias ficam mais fortes. Eles fabricam outro mais forte.

Nesta briga de gato e rato, o intestino das pessoas é que se lascam.

Daí a importância do Governo do RN assumi publicamente a presença da superbactéria e tentar convencer a população a ter cuidados.

Fonte: Blog do Evânio Araújo